Exclusivo CNN Brasil > Já ministro, Moro consultou Lava Jato sobre acordos internacionais

 28/02/2021 > DOMINGO

O ex-juiz Sergio Moro manteve elo com a força-tarefa da Lava Jato quando já era ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro. É o que revelam diálogos obtidos com exclusividade pela CNN a partir do Telegram no grupo “Filhos de Januário”, formado por integrantes da força-tarefa.
Em 20 de janeiro de 2019, Moro informou o então coordenador da força-tarefa em Curitiba, Deltan Dallagnol, que iria a Davos, para o Fórum Econômico Mundial, e pediu para o procurador listar países que não haviam fechado acordo de cooperação internacional para investigações.
“Estarei em Davos na semana, pode me dizer sucintamente com quais países ainda temos dificuldade com cooperação, Hong Kong por exemplo forneceu aquelas provas?” Você descobre e me passa por favor?”, diz a mensagem.
No dia seguinte, Deltan enviou a lista a Moro.
“1) Bahamas - extrema dificuldade 2) Espanha - A citação do Tacla ainda não ocorreu (estamos há mais de 2 anos tentando) 3) Hong Kong realmente finge que não entende nossas Coopins e fica perguntando um milhão de vezes a mesma coisa pra não cumprir 4) Grécia: sem resposta desde 2017 5) Reino Unido: dificulta muito por causa das questões do common law, mas foram prestativos no pedido FTLJ 152 (caso dos gregos), p. ex. 6) Ilhas Virgens Britânicas: dificuldade no cumprimento do pedido FTLJ 125/2017, sob justificativa de ausência de nexo causal entre as informações solicitadas e o crime investigado. Ocorre que a prova do nexo causal só pode ser produzida com a remessa da documentação bancária. Portanto eles exigem prova impossível para cumprir os pedidos.”
A CNN transcreve as mensagens nesta reportagem exatamente como foram redigidas no grupo do Telegram.
As conversas entre Moro e Dallagnol foram obtidas por um hacker e estão apreendidas pela Operação Spoofing, que investigou a invasão de dispositivos eletrônicos de autoridades e a prática de crimes cibernéticos.
No início de fevereiro, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o compartilhamento de mensagens da Operação Spoofing com a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
As mensagens são citadas por Lula como argumento para que Moro seja declarado suspeito para julgá-lo e, assim, a sua condenação seja anulada.
(*) Matéria completa no CNN BRASIL

Em 24 horas, Ceará registra mais de dois mil casos de Covid-19

O Ceará soma 11.284 mortes por Covid-19 desde o início da pandemia até este domingo, 28 de fevereiro (28/02). Há ainda 425.372 casos confirmados do novo coronavírus. São mais 25 óbitos incluídos na contagem oficial, nenhum deles ocorreu nas últimas 24 horas, de acordo com a plataforma IntegraSUS,da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Foram 2.590 novas confirmações desde o sábado.

Há ainda 313.989 pessoas que se recuperaram da doença no Ceará. E mais 50.162 casos sob investigação, aguardando resultado de exames já colhidos.
(*) Jornal O Povo

Supremo pode barrar PEC da imunidade por seu conteúdo e trâmite

Supremo Tribunal Federal (STF
Caso seja aprovada pelo Congresso, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que amplia a imunidade parlamentar pode ter seus pontos polêmicos barrados pela corte máxima do país, o Supremo Tribunal Federal (STF), tanto pelo seu conteúdo como pela forma pela qual tramitou no Congresso.

As mudanças legais e a aceleração do processo legislativo da PEC nos últimos dias vêm sendo criticadas por vários setores da sociedade e já encontraram oposição também entre ministros do STF.

Integrantes da corte entendem que a emenda traz vários trechos que violam a Constituição e podem ser barrados pelo tribunal superior.

O STF, porém, não pode derrubar o texto da PEC por iniciativa própria, de acordo com a professora aposentada de direito administrativo da USP Odete Medauar.

“O Supremo não pode agir sem ser acionado, é preciso que haja uma provocação para que a corte se manifeste. É preciso que alguém entre com uma ação de inconstitucionalidade demonstrando que a PEC viola a Constituição. As instituições que podem entrar com a ação estão indicadas no texto constitucional, e entre elas estão os partidos políticos”, diz.

O Brasil é um dos poucos países do mundo em que o Judiciário pode derrubar emendas constitucionais aprovadas pelo Poder Legislativo, comenta o professor de direito constitucional da PUC-SP Pedro Estevam Serrano.
“Aqui o relator do caso no STF pode, sozinho, inclusive suspender a eficácia de uma PEC aprovada por três quintos do Congresso. Isso é muito atípico. O Brasil é o único país do mundo em que o relator tem esse tipo de poder. Isso é muito desequilibrado, em termos da relação entre os Poderes”, afirma.

Como a PEC tem por finalidade permitir que os congressistas eleitos com voto popular alterem a Constituição, não é qualquer tipo de violação ao texto legal que pode ser usada como fundamento para impedir sua entrada em vigor.
Segundo Mariana Chiesa, doutora em direito do estado pela USP e sócia do escritório Manesco, Ramires, Perez, Azevedo Marques, os limites para as alterações nas regras constitucionais estão nas chamadas cláusulas pétreas da Constituição, que não podem ser modificadas nem mesmo por PECs.

São exemplos de cláusulas pétreas os trechos da Constituição que tratam da forma federativa do estado, do voto direto, secreto, universal e periódico, da separação dos Poderes e dos direitos e garantias individuais.

Poder de decisão do STF

Quanto ao conteúdo da PEC, a advogada diz que a proposta “diminui o poder do STF de decidir sobre a prisão em flagrante de parlamentar. Com isto, é forte o argumento de que esta PEC viola as cláusulas pétreas da Constituição, na medida em que altera a dinâmica de separação de Poderes”.

Já em relação à forma de aprovação de PEC, o debate é sobre a legalidade do ritmo acelerado e sem discussão ampla no âmbito de comissões como a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

Para a professora de direito constitucional do programa de pós-graduação latu sensu do ITE (Instituto Toledo de Ensino) Lúcia Helena Polleti Bettini, aprovações de leis que tenham violado o regimento interno das casas do Congresso também podem ser questionadas perante o STF nas hipóteses em que o descumprimento das regras represente uma grave ofensa ao princípio democrático.

“As discussões pelas comissões dão a segurança de que o princípio democrático está sendo efetivado”, afirma a constitucionalista.

Segundo Pedro Serrano, em regra em seus julgamentos o STF decide por não interferir nas questões de supostas violações aos regimentos das casa legislativas, por entender que esses são temas internos do Legislativo.

Mas no caso da PEC da imunidade houve um vício maior de forma que pode ser alegado perante a corte suprema, segundo o professor da PUC-SP. “Houve um procedimento exageradamente rápido e simplificado de aprovação, o que impede que a sociedade controle, faça pressão, e é para isso que o Parlamento serve”, diz.

“Esse trâmite agride a Constituição porque não permite que certos valores democráticos sejam observados, como o procedimento de debate, no qual seja respeitado o direito da minoria, no qual haja a possibilidade de a minoria se transformar em maioria”, completa Serrano. (Folhapress)

Senadores de oito partidos defendem CPI para investigar Bolsonaro por postura durante a pandemia e falam em impeachment

Tasso Jereissati (PSDB-CE)
Senadores de oito partidos, inclusive da base aliada, defenderam a necessidade criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar e responsabilizar a atuação do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia. A informação é do jornalista Guilherme Amado, da Revista Época.

O jornalista teve acesso a mensagens trocadas neste sábado (dia 27) em um grupo de WhatsApp que reúne os 81 senadores. Nos diálogos, conclamados por Tasso Jereissati (PSDB-CE), senadores de PSD, MDB, Cidadania, Rede, PROS, Podemos e Republicanos concordaram com a necessidade de responsabilizar Bolsonaro.

“O presidente Bolsonaro esteve no Ceará, sexta-feira, quando cometeu pelo menos dois crimes contra a saúde pública, ao promover aglomerações sem proteção e ao convocar a população a não ficar em casa, desafiando a orientação do governo do estado e ainda ameaçando o governo de não receber o auxílio emergencial. Desta maneira,

a instalação da CPI no Senado tornou-se inadiável. Não podemos ficar omissos diante dessas irresponsabilidades que colocam em risco a vida de todos brasileiros”, escreveu Tasso Jereissati, às 14h27 de sábado.

Depois dessa mensagem, as manifestações de apoio se seguiram no grupo. “Toda razão amigo Tasso, o PR (Bolsonaro) afronta os governadores que estão na ponta cuidando da saúde nos estados, cabe ao Senado, a Casa da federação, contestar essa ação equivocada do PR JB, que leva a quebra de protocolos e leva à expansão da doença no país”, escreveu Otto Alencar (BA), do governista PSD.

“Dói na alma estas coisas. Ainda bem que temos governadores e prefeitos que cumprem seus deveres”, criticou Confúcio Moura, do MDB de Roraima.

“Concordo 100%”, escreveu Alessandro Vieira, do Cidadania do Sergipe.

“Concordo, Tasso”, respondeu a senadora Zenaide Maia, do PROS do Rio Grande do Norte.

“Registrei imediatamente as inconsequentes posturas presidenciais, com o respeito cabível e exigível, ao fazer carreata no dia que se verificara o maior número de óbitos de nacionais”, concordou Veneziano Vital do Rêgo, do MDB da Paraíba.

“Esse negacionismo já passou do limite. O Brasil já ultrapassou os 250 mil mortos e vamos ter lamentavelmente próximos dias muito graves em mortes e colapso da rede pública em vários estados”, criticou Eduardo Braga, do MDB do Amazonas.

“Bolsonaro tem tido um comportamento totalmente errado em relação a como cuidar dos brasileiros no que diz respeito à pandemia. Desde o início, tudo errado. Não é razoável que depois de tudo o que aconteceu no mundo ele continue nagacionista”, escreveu Oriovisto Guimarães, senador pelo Podemos do Paraná.

“Um depoimento que contrapõe a insensatez e dureza de coração de muitos”, comentou Mecias de Jesus, líder do Republicanos.

“Concordo com Tasso Jereissati. Agora mais do que nunca sobejam razões para instalar a CPI”, escreveu Randolfe Rodrigues, da Rede do Amapá.

“Uma grande verdade, Tasso! Está na hora”, concordou Eliziane Gama, do Cidadania do Maranhão.

“Concordo plenamente. Não há outro caminho”, acompanhou Humberto Costa, do PT de Pernambuco.

“Concordo 100% (II). Aqui em Natal, há ‘discípulos’ até hoje: o prefeito (Álvaro Costa Dias)”, escreveu Jean Paul Prates, do MDB-RN. (Com Revista Época)

Governo do Ceará entrega mais 10 leitos e dobra número de UTIs em Crateús

Até o final de março o Estado do Ceará deve superar a casa das mil Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) criadas para o tratamento de pacientes com a Covid-19 neste período chamado por especialistas de segunda onda. Na manhã deste sábado (27), o governador Camilo Santana inaugurou, de forma virtual, mais dez leitos de UTI no Hospital Geral de Crateús, reforçando a descentralização.

“Já fazia parte do plano de modernização que o Ceará apresentou em 2019, de criar unidades de UTI em todas regiões onde não tinham. Implantamos, ano passado, UTIs em Caucaia, que não tinha, Itapipoca, Tianguá, Crateús, Iguatu, Icó. Regionalizando para que toda a população estivesse mais próxima do atendimento à saúde”, lembrou o governador.

Enquanto o plano de modernização era tocado, veio a pandemia em 2020, acelerando o processo. “Já durante a pandemia foram quase mil leitos de UTIs, apenas os exclusivos para Covid. Chegamos próximo de 3 mil leitos de enfermaria e UTI só para atendimento de Covid no ano passado. E agora estamos retomando muitos desses leitos que tinham voltado a atender as demandas normais da Saúde. Compramos hospitais como o Leonardo da Vinci, onde já são 150 leitos de UTI funcionando exclusivos para Covid. Mantivemos todos os leitos para atender a demanda grande que existia para cirurgias eletivas e atendimento hospitalar e agora, com essa onda mais forte do que a primeira, estamos retomando com a exclusividade”.

A meta, de acordo com o governador, é chegar a pelo menos 3 mil leitos na rede pública, sendo cerca de 1.100 apenas de UTI, para atender a população. “Estamos dobrando o número de leitos em Crateús, onde compramos o Hospital e temos uma grande parceria com a São Camilo, que dirige a unidade. Montamos dez leitos de UTI ano passado e agora entregamos mais dez para ampliar o atendimento naquela região, onde não tinha nenhuma UTI”, apontou Camilo Santana, reforçando que, além dos leitos, foram ampliadas as bases do Samu. “Ano passado foram 59 bases do Samu que montamos em um ano, inclusive em Crateús”.

Até essa sexta-feira (26), o Estado já somava 710 leitos de UTI para Covid-19 no Ceará. Com mais esses dez e outros 12 que serão inaugurados ainda neste sábado (27) no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), chega a 722 o total de UTIs exclusivas para atendimento a pacientes com coronavírus. Posteriormente, mais dez leitos serão incorporados também ao HGF. “Nossa meta era chegar a 28 de fevereiro com 703, mas vamos estar com 742 e, na próxima semana, vamos ultrapassar as 800 [vagas de UTI Covid-19]. E a nossa meta é, em março, ter mais de 1.100 leitos”.

O secretário estadual da Saúde, Dr. Cabeto, agradeceu a todos os envolvidos no atendimento aos pacientes, observando que o engajamento e a retidão com que as pessoas têm tratado a saúde no Ceará se notabiliza. “Minha palavra é de gratidão pela coragem como o Estado lidera esses processos, deixando sempre claro a retidão de comportamento, de caráter e de estima às pessoas. Gratidão também ao povo e aos profissionais da Sesa que pouco aparecem, mas hoje mesmo estão trabalhando para que as coisas funcionem”.

Cabeto também chamou atenção que ,após essa pandemia, o Ceará se sairá ainda melhor. “Esse é um ponto de inflexão. Vamos sair com pessoas melhores, mais conscientes, mais irmãs. Vamos ser uma sociedade melhor para passar para as pessoas um ambiente de trabalho melhor, mais harmônico. Vamos passar por isso da forma mais lúcida e transparente, com dignidade”, finalizou o secretário da Saúde do Ceará.

Durante a inauguração, Marcelo Machado, prefeito de Crateús, agradeceu pela atenção do Estado com os municípios nesse momento de dificuldade. “Agradecemos por atender às nossas demandas. Hoje é um dia muito importante diante da necessidade. Infelizmente por causa da pandemia o governador não pode estar aqui presencialmente, mas vamos superar esse momento e logo estaremos fazendo outras inaugurações”.

Marcos Vinícius, diretor administrativo do Hospital, também ressaltou a importância de garantir mais leitos de UTI durante uma pandemia que exige tratamento específico com respiradores. “Para nós é motivo apenas de agradecimento. Em 2021 faz 10 anos que cheguei em Crateús com a missão de fazer um pouco melhor pela região. Uma das coisas que mais chamava atenção era uma região com esse porte não ter UTI. Isso sempre nos angustiou e hoje, com parceria com o Estado, podemos dizer que abrimos a segunda remessa de UTIs. Isso mostra o compromisso e a visão da necessidade de no Interior ter estrutura que ofereça saúde com segurança e qualidade”, analisou o diretor.

Participaram da inauguração a assessora especial do governador, Janaína Farias; o vice-prefeito de Crateús, Dr Nenzé; a secretária municipal da Saúde, Elizabeth Machado, e o diretor técnico do hospital, João Victor.

Hoje é Dia: Mamonas Assassinas e Open Data Day são destaques da semana

A semana da “virada” entre os meses de fevereiro e março de 2021 é marcada por episódios tristes, aniversários e celebrações.

Confira a lista de datas aqui

Confira todas as efemérides de fevereiro de 2021 aqui


No dia 2, a morte dos cinco integrantes do grupo Mamonas Assassinas completa 25 anos. Em 1996, um acidente aéreo culminou na morte de nove tripulantes de um avião de pequeno porte. Na época, a jornalista Alda Almeida gravou uma crônica sobre a tragédia. Em 2016, o quadro O Rádio Faz História, do programa Todas as Vozes, exibiu a homenagem mais uma vez. No mesmo ano, o Repórter Brasil relembrou o episódio:
A semana também é marcada por nascimentos. No dia 5, o nascimento da filósofa Rosa de Luxemburgo completa 150 anos. No dia anterior (4), o jogador de futebol Dadá Maravilha completa 75 anos. Dadá já foi entrevistado algumas vezes por veículos da EBC e teve um episódio (o de corte na Copa do Mundo de 1970) relembrado no quadro O Rádio Faz História.


28 de fevereiro a 6 de março de 2021
28

Fim da Guerra do Golfo (30 anos)

Criada a Província de São Paulo (200 anos)

1

Nascimento do compositor, produtor musical, músico e cantor pernambucano Paulo Debétio (75 anos)

Nascimento do rapper, compositor, beatmaker e skatista paulista Marcus Vinicius Andrade e Silva, mais conhecido pelo nome artístico Kamau (45 anos)

Antoine Henri Becquerel descobre a radioatividade (125 anos)

Inauguração da Estação da Luz (120 anos)

2

Nascimento do estadista e político russo Mikhail Gorbatchov (90 anos)

Morte do músico, cantor, ator, diretor, pintor, poeta e compositor francês Serge Gainsbourg (30 anos)

Morte da jornalista, médium, parapsicóloga e artista plástica paulista Elsie Dubugras (15 anos) - durante 33 anos foi editora especial da Revista Planeta, e apresentou ao mundo o trabalho do médium brasileiro Luiz Antonio Gasparetto

Nascimento do instrumentista paulista Amilton Godói (80 anos) - integrante do Zimbro Trio

Acidente aéreo com o jato Learjet 25D prefixo PT-LSD, que culminou na morte de nove tripulantes, incluindo todos os integrantes do grupo musical Mamonas Assassinas (25 anos)

Amazonia 1 chega à órbita com sucesso e inicia transmissão de dados

Brasil > Amazônia 1
Em apenas 17 minutos após o lançamento, ocorrido à 1h54 (horário de Brasília), o satélite Amazonia 1 alcançou o destino a 752 quilômetros de altitude da superfície da Terra. O lançamento ocorreu a partir do Centro Espacial Satish Dhawan, na cidade de Sriharikota, na província de Andhra Pradesh, na Índia, e marcou dois avanços tecnológicos do país: o domínio completo do ciclo de desenvolvimento de um satélite - conhecimento dominado por apenas vinte países no mundo - e a validação de voo da Plataforma Multimissão (PMM), que funciona como um sistema adaptável modular que pode ser configurado de diversas maneiras para cumprir diferentes objetivos. A afirmação foi feita por Mônica Rocha, diretora substituta do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

O lançamento do satélite - fruto de uma parceria entre o programa espacial brasileiro e a Índia - foi comemorado na madrugada de hoje (28) por técnicos, engenheiros e demais membros da equipe de desenvolvimento tecnológico do equipamento. O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, acompanhou diretamente do centro de controle da missão na Índia, e fez questão de reafirmar a parceria entre os dois países. “Este momento representa o ápice desse esforço [de desenvolvimento do projeto], feito por tantas pessoas. Esse satélite tem uma missão muito importante para o Brasil. Essa parceria [entre Brasil e Índia] vai crescer muito. Portanto, muito obrigado pelo lindo lançamento, lindo foguete e por todo o esforço. As bandeiras [da índia e do Brasil] representam exatamente o que estamos fazendo aqui hoje: uma relação cada vez mais forte”, discursou o ministro para a equipe indiana após o anúncio do sucesso da missão.

“Estou extremamente satisfeito em declarar o sucesso do lançamento preciso do Amazonia 1 hoje. Nesta missão, a Índia e a ISRO [agência espacial indiana] estão extremamente honradas e felizes em lançar o primeiro satélite operado pelo Brasil. Minhas sinceras congratulações ao time brasileiro por essa conquista. O satélite está em órbita, os painéis solares se abriram e está tudo funcionando muito bem", afirmou o presidente da ISRO, K. Sivan ao final da operação.

A TV Brasil acompanhou todas as etapas do lançamento em um programa especial com entrevistas, comentários e curiosidades sobre o Amazonia 1 e a nova etapa do programa espacial brasileiro.

O Amazonia 1 foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) - órgãos ligados ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

(*) Agência Brasil

Com gestores eleitos na mira da Justiça, cidades cearenses terão novas eleições

Caridade - Ceará
Pouco mais de três meses depois do resultado das eleições municipais 2020, a população de dois municípios cearense já sabe que terá de voltar às urnas neste ano para escolher os prefeitos – detalhe: em meio à pandemia. E a lista vai ser maior.
Pelo menos, 13 prefeitos ou vices eleitos no ano passado estão com pendências na Justiça Eleitoral. Alguns tiveram os registros indeferidos e recorreram, outros foram liberados, mas aguardam recursos e outro assumiu o cargo por força de liminar do STF.
Se somarmos a essa lista os que estão enfrentando processos por irregularidades na campanha eleitoral ainda na primeira instância, a lista pode ser bem maior.
Registros indeferidos
Em Caridade, cuja prefeita eleita foi Simone Tavares (PDT), e Martinópole, tendo sido o mais votado James Bel (PP), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, já considerou ambos inelegíveis e já determinou novas eleições. Os pleitos devem acontecer neste ano, mas em data ainda a ser definida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE). Nos dois casos, enquanto não for definido o novo prefeito, o presidente da Câmara Municipal ficará exercendo a chefia do Executivo.
Aguardam recursos
Em Barreira, Jaguaruana, Missão Velha e Pedra Branca o clima de instabilidade política é o mesmo. Os prefeitos tiveram o registro de candidatura indeferidos e, mesmo tendo sido os mais votados na eleição de novembro, não foram diplomados. Eles, entretanto, recorreram das decisões judiciais e aguardam julgamento. Nestes casos, igualmente, comandam o município o presidente da Câmara.
Força de liminar
O caso de Viçosa do Ceará é peculiar. O prefeito Zé Firmino (MDB) estava com o registro indeferido, mas conseguiu uma liminar no Supremo Tribunal Federal, na qual o ministro Gilmar Mendes determinou a posse do gestor. Ele continua no cargo por força da liminar. Condenado por abuso de poder político na campanha, ele teve a confirmação da cassação no TRE-CE. Como ainda há recurso no próprio TRE, ele segue no cargo aguardando o julgamento.
Mais pendências
Barro, Frecheirinha, Morada Nova e Pires Ferreira também têm instabilidade, mas em menor potencial. Nestas cidades, os prefeitos eleitos estão exercendo os mandados, mas ainda enfrentam processo na Justiça Eleitoral. Em Tejuçuoca e Senador Sá, os vices estão nesta mesma situação: deferidos, mas aguardando julgamentos de recursos. Depois desta primeira leva, outros dois prefeitos foram cassados, em primeira instância, por irregularidade na campanha: casos de Cedro e Pacajus; em ambos, cabe recurso. Em muitos outros, há ações tramitando. Em um momento delicado, de alta nos casos de Covid-19, novas eleições nos fazem lembrar das diversas aglomerações em vários municípios que complicaram a situação da Saúde pública. Não dá pra esquecer.
Situação dos prefeitos
Novas eleições
- Caridade
- Martinópole
Indeferidos com recurso
- Barreira
- Jaguaruana
- Missão Velha
- Pedra Branca
Indeferido, mas exercendo o cargo
- Viçosa do Ceará
Deferidos, mas com recurso
- Barro
- Frecheirinha
- Morada Nova
- Pires Ferreira
Vice-prefeitos deferidos, mas com recurso
- Tejuçuoca
- Senador Sá
Condenados em primeira instância, mas no cargo
- Pacajus
- Cedro
Fonte: Diário do Nordeste

Governador diz que irá a Brasília para negociar a compra de doses da vacina russa contra a Covid-19

Camilo Santana
Governador do Ceará
O governador Camilo Santana afirmou que irá à Brasília na próxima terça-feira (2) para negociar a compra de doses da vacina russa Sputinik V diretamente com o laboratório que produz o imunizante no Brasil. A agenda foi confirmada em uma publicação nas redes sociais.
Segundo Camilo, a medida busca complementar o Plano Nacional de Imunização contra a covid-19.

"Irei na 3a feira até o laboratório que representa a vacina russa Sputinik V, em Brasília, tratar da possível aquisição direta do produto, em complemento ao Plano Nacional de Imunização. Irei buscar a vacina para os cearenses aonde tiver que ir. Só descansarei com todos vacinados", disse o governador.
(*) Governo do Estado no Twitter 

Ferramenta que mapeia manchas criminais encorpa rol de tecnologias da Segurança Pública no Ceará

O futuro da Segurança Pública no Ceará também passa pela tecnologia. O último lançamento da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), com o intuito de sufocar o crime organizado e melhorar os índices de violência, foi o Sistema Tecnológico para Acompanhamento de >  Unidades de Segurança (Status).
A ferramenta passou a encorpar o rol de tecnologias da Segurança Pública no início deste mês de fevereiro. Policiais civis e militares ainda passam por treinamento, mas o aplicativo já está em uso. A tecnologia foi desenvolvida no projeto Inteligência Científica e Tecnológica Aplicada à Segurança Pública, que é parte do Programa Cientista Chefe, fomentado pela Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), em parceria com a Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), da SSPDS.

O secretário da Segurança Pública do Ceará, Sandro Caron, explica que a ferramenta Status "permite aos dirigentes da Polícia Civil e da Polícia Militar terem, em tempo real, as chamadas manchas criminais. Ou seja, são apontados os locais que há maior incidência de crimes graves no Estado, chamados microterritórios, já com a indicação de dias e horários que costumam ocorrer. Para que, com base nesses dados científicos, direcionem melhor a estrutura de policiais e equipamentos".

Segundo a SSPDS, as principais funções do Sistema consistem no uso de estatísticas qualitativas das ocorrências importadas por semana, mês e ano; uso de cenários a partir de cadastros de indicadores criminais; apresentação visual do ambiente por meio da realização das análises de mapas; e análise de estatísticas por principais tipos criminais.

A agilidade promovida pelo Status, com o uso de dados atualizados, tenta combater o deslocamento do crime. Especialistas em Segurança Pública já afirmaram que a instalação de bases policiais fixas, por exemplo, diminui a ação de uma facção criminosa naquele ponto, mas a leva para outra área. Desta vez, a tentativa é acompanhar e sufocá-la.

Inovação

A "Era da Tecnologia" na Segurança Pública do Ceará começou em 2017, com Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia), desenvolvido em uma parceria da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da Universidade Federal do Ceará (UFC) com a SSPDS. A ferramenta virou destaque nacional e atraiu o interesse do governo de outros estados e Federal, pela inovação.

O Spia é uma Inteligência Artificial que, aplicada ao Sistema de Videomonitoramento do Estado - com mais de 3 mil câmeras - consegue realizar a leitura de placas de veículos e identificar se um automóvel possui restrição de roubo ou furto ou se existe uma suspeita de clonagem. A ferramenta ampliou e acelerou a recuperação de veículos roubados e furtados e, consequentemente, a captura de suspeitos, no Estado.

Uma das últimas ações do Spia foi a prisão de um motorista de aplicativo e outro homem por suspeita de roubar um carro modelo Chevrolet Onix, no bairro Parquelândia, no dia 2 de fevereiro último. Pouco tempo depois, o Sistema de Videomonitoramento da SSPDS localizou o veículo, e a Polícia Militar foi acionada para realizar a abordagem e a detenção da dupla.

Em 2018, a SSPDS ampliou o combate à "mobilidade do crime" com o Portal do Comando Avançado (PCA), um aplicativo presente nos dispositivos móveis dos agentes de segurança, que permite a consulta do nome de suspeitos, da identificação facial e de placas veiculares, no banco de dados do Estado. A ferramenta permite ainda acesso ao Botão do Pânico, que pode ser acionado pela população em situações de risco iminente. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a tecnologia "passa por melhorias contínuas para atualização de sua funcionalidade visando aperfeiçoamento do algoritmo".

Em 2019, foi a vez do Cerebrum, um painel analítico para acesso a diversos sistemas e bases de dados de órgãos de segurança do Ceará e instituições parceiras. Por meio do cruzamento de dados, o sistema fornece informações em tempo real e facilita o processo de investigação, inteligência e tomada de decisão. De acordo com a Pasta, é possível analisar e processar milhares de dados diferentes, em um curto intervalo de tempo.

No ano seguinte, a tecnologia se voltou para a atuação do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE), com a criação do Sistema de Georreferenciamento Operacional (Sigo). A ferramenta permite os bombeiros militares localizarem as ocorrências de incêndio e as unidades do próprio Corpo de Bombeiros e de hidrantes próximos do sinistro.

Também no ano passado, a SSPDS ampliou a utilização da Delegacia Eletrônica (Deletron) para registrar ocorrências não delituosas - como o extravio de documentos; e mais oito tipos de crimes, passando de 11 tipificações para 19. As medidas tiveram os objetivos de diminuir a procura da população pelas delegacias físicas e, consequentemente, evitar a propagação da Covid-19, além de otimizar o trabalho do policial civil.

Questionado sobre a importância das tecnologias, Caron afirma que "o mais importante, para ter resultado, é o fator humano. Nós termos homens e mulheres da Segurança Pública bem selecionados, capacitados, motivados e valorizados, com boas condições de trabalho. As tecnologias vêm para somar a isso".

Futuro

Outras tecnologias devem ser encorpadas ao rol da Segurança Pública do Ceará nos próximos meses e anos. Pelo menos duas ferramentas estão em desenvolvimento, na parceria da SSPDS com o Programa Cientista Chefe: o ID Ceará, que pretende permitir visualizar a identidade em formato digital, em dispositivos móveis, com facilidade; e o Human Nerd, que tem o objetivo de realizar o reconhecimento automatizado de informações em Boletins de Ocorrências (B.Os.).

"Você desenvolve uma tecnologia e, depois de um tempo, o mundo do crime acaba buscando alternativas para tentar escapar da utilização dela. Portanto, o nosso trabalho é o permanente desenvolvimento de tecnologias. Temos outras ferramentas para serem lançadas e nosso trabalho é estar sempre aprimorando", conclui Caron.

Fonte: Diário do Nordeste

Barra do Ceará tem mais mortes por Covid do que 8 cidades cearenses com número maior de habitantes

O bairro mais populoso de Fortaleza, a Barra do Ceará, já teve 134 mortes por Covid. O número de óbitos é o maior dentre todos os bairros da Capital. Na área, segundo dados usados pela Prefeitura, são 79.346 habitantes. Para se ter dimensão, esse total de moradores supera à população de 171 cidades do Ceará, se analisado isoladamente cada município. Isto pode explicar, em parte, o alto número de mortes.
Mas, em paralelo, quando comparada a cidades cearenses cuja população é maior que a do bairro, ou seja, municípios com mais de 79 mil habitantes, a Barra do Ceará continua chamando atenção: o bairro tem mais mortes por Covid do que Aquiraz, Quixeramobim, Pacatuba, Quixadá, Iguatu, Maranguape, Itapipoca e Crato, quando contadas as ocorrências de cada cidade.

Nesse cenário, até o dia 26 de fevereiro, a Barra do Ceará, com 79,3 mil habitantes tinha 134 mortes. Já Aquiraz, por exemplo, cidade da Região Metropolitana, cuja população é de 80,9 mil pessoas, teve 46 óbitos em decorrência da doença. Outra cidade da RMF, Maranguape, que tem 130 mil habitantes, com 129 mortes, teve menos registros que o bairro da Capital. Situações semelhantes ocorrem nas demais cidades mencionadas.

Fonte: Diário do Nordeste

Instalação de CPI da Covid-19 é apoiada, mas gera divergências entre senadores cearenses

A instalação de uma Comissão Parlamentar Mista (CPI) da Covid-19 no Senado Federal para investigar ações e omissões do Governo Federal no combate à pandemia voltou ao radar dos senadores cearenses, inclusive causando divergências entre os legisladores. Após aglomerações em visitas oficiais de Bolsonaro (Sem Partido) ao Ceará e campanhas contra restrições sanitárias, o senador Tasso Jereissati (PSDB) disse que vai cobrar ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a instalação da CPI para apurar o crime de responsabilidade do mandatário.
"Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade ao mandar as pessoas à morte, estimulando aglomeração”, afirmou o gestor após a visita do presidente ao Ceará. Para Tasso, o chefe do Executivo Federal "veio ao Ceará para tentar desmoralizar as medidas de restrição que acabaram de começar". "Isso é criminoso", acrescentou. As declarações do senador foram concedidas em entrevista ao jornalista Gerson Camarotti (G1).

O senador Cid Gomes (PDT) também pretende reivindicar à medida. “Estou afinado com o Tasso e cobrarei a instalação da CPI”, frisou o pedetista neste sábado. Um pouco antes, ele fez críticas as atitudes do presidente no Ceará, na sexta. Nos eventos para liberação de obras em estradas federais, Bolsonaro discursou e cumprimentou apoiadores sem máscara, além de provocar aglomerações.

Na ocasião, ele também alfinetou os gestores estaduais, dizendo que o governador "que fechar seu estado e que destrói emprego, ele é quem deve bancar o auxílio emergencial".

O senador Eduardo Girão (Podemos), por sua vez, disse ser favorável à instalação da CPI, desde que ela também investigue as ações e uso de recursos de estados e municípios. Essa é a condição, inclusive, para ele assinar o requerimento para a abertura da investigação.

"Sou favorável a CPI e assinarei desde que inclua também a gestão da pandemia nos Estados e Municípios.
Existem indícios de desvios dos recursos para o enfrentamento ao coronavírus em alguns entes federativos, inclusive no Ceará, como no escândalo do Hospital de Campanha do PV em Fortaleza [...]", ressaltou.

No fim do ano passado, antes das eleições, a Polícia Federal (PF) cumpriu mandados de busca e apreensão na Capital para apurar suposto desvio de recursos públicos em contratos ligados à instalação do Hospital de Campanha. Neste ano, sem indiciar ninguém, a PF transferiu a investigação para o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). Na época da operação, o antigo gestor de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), atribuiu as ações a interferência eleitoral de Bolsonaro, que apoiou a então candidatura do Capitão Wagner (Pros) à Prefeitura da Cidade.
Trâmite

Ao todo, 30 senadores assinaram o requerimento para a instalação da CPI, protocolado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Como são necessárias 27 assinaturas para pautar a abertura da investigação, o requerimento já pode deliberado em plenário e, em seguida, o colegiado ser montado. Todavia, a medida depende do aval do presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco.

Senadores que assinam o requerimento

- Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
- Tasso Jereissati (PSDB-CE)
- Cid Gomes (PDT-CE)
- Jean Paul Prates (PT-RN)
- Alessandro Vieira (Cidadania-SE)
- Jorge Kajuru (Cidadania-GO)
- Fabiano Contarato (Rede-ES)
- Alvaro Dias (Podemos-PR)
- Mara Gabrilli (PSDB-SP)
- Plínio Valério (PSDB-AM)
- Reguffe (Podemos-DF)
- Leila Barros (PSB-DF)
- Humberto Costa (PT-PE)
- Eliziane Gama (Cidadania-MA)
- Major Olimpio (PSL-SP)
- Omar Aziz (PSD-AM)
- Paulo Paim (PT-RS)
- José Serra (PSDB-SP)
- Weverton (PDT-MA)
- Simone Tebet (MDB-MS)
- Rose de Freitas (MDB-ES)
- Rogério Carvalho (PT-SE)
- Renan Calheiros (MDB-AL)
- Eduardo Braga (MDB-AM)
- Rodrigo Cunha (PSDB-AL)
- Lasier Martins (Podemos-RS)
- Zenaide Maia (Pros-RN)
- Paulo Rocha (PT-PA)
- Styvenson Valentim (Podemos-RN)
- Acir Gurgacz (PDT-RO)

Fonte: Diário do Nordeste

Palmeiras e Grêmio se enfrentam no primeiro jogo da final da Copa do Brasil > A CBF INFORMOU Á MUDANÇA DE HORÁRIO PARA ÁS 21:00 HORAS!!!!

 28/02/2021  > DOMINGO

A Série A do Campeonato Brasileiro 2020 se encerrou na última quinta-feira (25). Porém, a atípica temporada 2020 ainda não acabou para Palmeiras e Grêmio. Ambas equipes se enfrentam neste domingo (28) e na próxima semana, também no domingo (07), pela final da Copa do Brasil.

A competição, que também é da temporada 2020, sofreu algumas mudanças no calendário, devido ao título do Palmeiras na Copa Libertadores da América e a participação do Verdão no Mundial de Clubes. Desta maneira, a CBF optou por encerrar primeiro o Brasileirão e, após isso, concluir a Copa do Brasil, com a disputa da final entre paulistas e gaúchos.

E foi visando a final da competição que Palmeiras e Grêmio entraram em campo na última quinta-feira (25) pela 38ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Abel Ferreira e Renato Gaúcho optaram por levar a campo uma equipe reserva, preservando seus atletas para a grande decisão, e acabaram sendo derrotados por Atlético/MG (2 a 0) e RB Bragantino (1 a 0), respectivamente.

Decisão que afeta o Brasileirão

A final da Copa do Brasil afetará diretamente a classificação do Campeonato Brasileiro. O Palmeiras, que foi campeão da Copa Libertadores da América 2020, tem vaga assegurada na fase de grupo da competição nesta temporada. O Grêmio, por sua vez, encerrou a Série A na 7ª colocação e, apesar de ter se classificado para a principal competição do continente, caso não conquiste o título, disputará a Pré-Libertadores.

E a disputa não fica apenas entre Palmeiras e Grêmio. O Fluminense também está de olho no confronto decisivo da Copa do Brasil. Caso o Verdão conquiste o título do torneio, o Flu, que terminou o Brasileirão na 5ª colocação e entrará na Pré-Libertadores, se classificaria para a fase de grupos da competição.

O que está em jogo

Além do troféu de campeão da Copa do Brasil e a vaga na fase de grupo da Libertadores, o vencedor do duelo entre Palmeiras e Grêmio receberá R$ 54 milhões. O vice fica com R$ 32 milhões.

Ficha Técnica

Grêmio x Palmeiras – Arena do Grêmio, Porto Alegre/RS

Horário: 21:00 horas (de Brasília)

Transmissão: Premiere, Globo e Sportv

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CBF-RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa (FIFA-RJ) e Alessandro Alvaro Rocha de Matos (FIFA-BA)
Árbitro de Vídeo: Rodrigo Nunes Sa (CBF-RJ)

Provável Grêmio: Paulo Victor; Victor Ferraz, Paulo Miranda, Kannemann e Diogo Barbosa; Matheus Henrique, Maicon, Alisson e Jean Pyerre; Pepê e Diego Souza.

Desfalques: Geromel (lesão no ligamento do tornozelo esquerdo)

Provável Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Matías Viña; Felipe Melo, Gabriel Menino e Raphael Veiga; Rony, Willian e Luiz Adriano.

Desfalques: Patrick de Paula (Covid-19)

Fonte: Diário do Nordeste


Cearense envia monografia para o Papa Francisco e recebe carta de agradecimento do pontífice

27/02/2021 > SÁBADO
A cearense Dalila Lima, de Araticum, distrito de Ubajara, viu o seu trabalho de conclusão do curso de Jornalismo passar por um longo processo até que chegasse às mãos de uma pessoa fundamental para o seu desenvolvimento: o Papa Francisco. Isso porque o tema escolhido pela jornalista foi “Comunicação católica e as novas ferramentas de evangelização: o perfil do Papa Francisco no Twitter” e o seu grande desejo era que a pesquisa fosse lida pelo personagem principal. “Eu mandei porque ele merecia saber que as sementes que ele está plantando estão gerando bons frutos”, esclarece.
Formada pelo Centro Universitário INTA, em Sobral, no ano de 2017, Dalila conta que, a princípio, o assunto que abordaria em seu TCC seria outro, mas que mudou de ideia devido à afinidade e experiência com a comunicação religiosa. “Eu ia fazer sobre rádio, porém, eu estagiei 6 meses no jornal Correio Semana da Diocese de Sobral e já estava na pastoral de comunicação da Diocese de Tianguá. Por já estar trabalhando com comunicação católica, aquele desejo falou mais alto”, explica.

Outro objetivo que aflorou foi o sonho de que o Papa lesse o trabalho, e para isso, Dalila contou com a ajuda do destino. Em 2018, o padrinho da jornalista mudou-se para Roma e levou a monografia consigo. No entanto, o mestrado tomou grande parte de seu tempo e impossibilitou um encontro pessoalmente com Francisco, que era como Dalila queria que ele recebesse o presente. “Em 2020 meu padrinho voltou e disse que ia deixar a monografiacom um amigo dele para encaminhar por correio”, relembra. E assim, o trabalho chegou até a sua inspiração.

Carta de agradecimento do papa

Para Dalila, conseguir entregar a versão feita especialmente em italiano ao Papa Francisco já era uma grande realização. Ela só não imaginava que pouco tempo depois receberia uma carta de agradecimento. “Quando foi agora no início de janeiro, o amigo do meu padrinho conseguiu despachar. Junto com a monografia foi uma carta minha explicando os motivos que me levaram a escrever sobre ele. E aí quando foi agora, dia 19 de fevereiro, eu resolvi descer para comprar um pão, quando eu vejo aquela carta na escada”, recorda a surpresa.

Quixeramobim registra três tremores de terra de baixa magnitude nesta sexta-feira (26)

Quixeramobim registrou três tremores de terra na noite desta sexta-feira (26). Os eventos foram observados pelo laboratório de Sismologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN). Moradores da localidade de São Joaquim, na zona rural do município do Sertão Central, relataram que ouviram barulho semelhante a trovões.
O LabSis registrou o primeiro tremor de magnitude 1.9 às 21h57. O segundo, vinte minutos depois, às 21h57, com intensidade um pouco menor (1.7). Já o terceiro evento ocorreu às 23h03, de intensidade 1.9.

O professor da rede municipal de ensino, que mora na localidade de São Joaquim, Ivanildo Torres, contou que por volta das 22h “a gente ouviu aqui na região alguns estrondos e pensava que fossem trovões por causa da quadra invernosa, mas não tinha tempo de chuva, e a gente não sentiu tremer, só o forte barulho”.

Em 15 meses foram registrados mais de mil tremores em Quixeramobim

Em janeiro, no último dia 15, o LabSis da UFRN registrou no município de Quixeramobim sete tremores de terra. Um dos eventos ocorreu às 17h45 e teve magnitude 2.1 na escala Richter. Às 22h36, o local foi atingido novamente por um tremor, desta vez de magnitude 2.0 na escala Richter. Os outros cinco tremores foram de menor magnitude.

O LabSis da UFRN tem equipamentos no Ceará que formam uma rede sismográfica do laboratório. Em Quixeramobim, instrumentos foram instalados em 2019 para monitoramento dos abalos de terra. De março de 2019 a junho em 2020, foram registrados mais de mil tremores na região.

O primeiro registro de tremor de terra neste ano no Ceará ocorreu no município de Massapê, na Região Norte do Estado, na madrugada de 8 de janeiro passado. O abalo teve magnitude 2.0 e foi registrado 2h46 (horário de Brasília), segundo o LabSis) da UFRN.

O mestre em Geofísica do LabSis/UFRN, Eduardo Menezes, explicou que a causa dos abalos sísmicos “tem relação com às pressões no interior da terra e em alguns locais, essas pressões atuam nas falhas geológicas que existem e fazem que estas se movimentem, gerando estes tremores, como é o caso dessa região”.

O coordenador municipal da Defesa Civil de Quixeramobim, Roberto de Almeida, informou que “ainda não recebeu relatos de moradores sobre os eventos da noite desta sexta-feira, mas que iria entrar em contato com lideranças comunitárias da região”. Ele frisou que são comuns registros de tremores na área rural, mas “por serem de baixa magnitude não são sentidos pelos moradores na maioria das vezes e apenas registrados pelos equipamentos”.

Fonte: Diário do Nordeste

Confira a logística de vacinação em Fortaleza contra a Covid-19 para os próximos dias

A Prefeitura de Fortaleza continua vacinando idosos acima de 75 anos e trabalhadores de saúde contra a Covid-19, retomando pontos de aplicação em drive-thru e salas de acolhimento de vacinação, além da modalidade domiciliar. Neste sábado (27/02), os idosos que perderam a data de agendamento também poderão ser vacinados no drive-thru do Centro de Eventos. A partir de segunda-feira (01/03), os Cucas Jangurussu e Mondubim também voltam a acolher idosos acima de 75 cadastrados e agendados através da plataforma Vacine Já.

Fim de semana

Neste sábado (27/02), no drive-thru do Centro de Eventos, das 9h às 17h, os idosos que por algum motivo perderam o dia do agendamento terão uma segunda chance para receber o imunobiológico. Para ter direito à vacina, é necessário apresentar comprovação do agendamento perdido anteriormente. O local tem capacidade de atender até 800 idosos.

Além da modalidade drive, o Centro de Eventos permanece realizando a aplicação da segunda dose nos trabalhadores da saúde da rede hospitalar. O local, que possui capacidade de vacinar até 4 mil pessoas, tem organizado a vacinação dos profissionais através de lista nominal encaminhada pelas unidades de saúde e disponibilizadas no Portal da Prefeitura.

A partir de sábado (27/02), a Arena Castelão voltará a receber idosos agendados, das 9h às 17h, todos os dias da semana. O drive do Shopping RioMar Kennedy também atenderá idosos acima de 75 anos devidamente agendados no fim de semana. O agendamento é confirmado por meio de mensagem ou ligação, além da lista nominal disponibilizada no portal coronavirus.fortaleza.ce.gov.br.