Funceme emite aviso de chuvas intensas em quase todo o Ceará > CHOIVE BEM EM ACOPIARA!!!!


A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) emitiu um aviso nesta quinta-feira (14) sobre a possibilidade de chuvas intensas, com riscos de eventos como raios, inundações, alagamentos e rajadas de ventos no Ceará. O aviso vale até 23h da sexta-feira (14).
Segundo o órgão, a faixa de risco médio atinge toda a Grande Fortaleza, o Maciço de Baturité, todo o litoral cearense, Vale do Jaguaribe, Região da Ibiapaba e parte do Centro-Sul. Para o restante do estado, que engloba Sertão dos Inhamuns e Região do Cariri, o risco é potencial.

A área risco de médio está sujeita à ocorrência de chuvas intensas. Segundo a Funceme, não se descarta a possibilidade de ocorrência de alagamentos, enchentes, inundações ou enxurradas, bem como descargas elétricas e ocasionais rajadas de vento. Há probabilidade de ocorrer chuvas intensas nestas regiões entre 40% a 70%.

Já a área de risco potencial existe a chance de chuvas intensas entre 20% a 40%. Como também haver alagamentos, enchentes e descargas elétricas.
Chuvas em mais de 90 cidades

Na madrugada e início da manhã desta segunda choveu em pelo menos 91 municípios cearenses, conforme os dados da Funceme. A maior chuva aconteceu em:

  • Aquiraz (Sítio Sapucaia Fagundes) : 61 mm

  • Mulungu (Mulungu) : 58 mm

  • Itapiúna (Fazenda Boa Vista) : 57 mm

  • Itapiúna (Itapiúna) : 54 mm

  • Quixeramobim (Assentamento Novo Canaã) : 52 mm


Fonte: G1 CE

Bolsonaro ataca Lula e diz que 'se esse cara voltar, nunca mais vai sair'

O presidente Jair Bolsonaro demonstrou nesta sexta-feira, 14, preocupação com a possibilidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disputar a cadeira principal do Palácio do Planalto nas eleições do ano que vem. "A turma quer votar ainda neste filho do capeta. Se esse cara voltar, nunca mais vai sair", afirmou Bolsonaro a apoiadores na entrada do Palácio do Alvorada, sem citar o nome do petista.
A fala do presidente sobre Lula aconteceu depois de Bolsonaro fazer um discurso contra os opositores da ditadura militar, que perseguiu opositores, instalou a censura nos meios de comunicação e cassou mandatos de parlamentares. Para reforçar o discurso contra a esquerda, o chefe do Poder Executivo centrou as críticas na luta armada contra o regime autoritário e citou o guerrilheiro Carlos Lamarca.

"Quando o Lamarca passou, eu estava na porta da escola onde ele, em um tiroteio, feriu seis, a força pública deteve. Uma mulher (foi ferida) com um tiro na coxa. No dia seguinte ele conseguiu capturar o coronel Roberto Mendes Júnior e matou a paulada, foi descoberto o corpo, que foi encontrado dois meses depois. Esse é o herói da esquerda, matou a coronhadas", disse Bolsonaro.

"Vale a pena escutar, a canalhada da esquerda continua a mesma coisa. Eles tinham um tribunal de honra, só praticavam justiçamento por fuzilamento. Avocaram o tribunal de honra, a canalhada, e resolveram matar a coronhadas porque se fuzilassem um tenente de 23 anos de idade, despertaria por parte das forças de segurança a localização. Mataram a coronhadas um tenente de 23 anos de idade. Quem matou foi o Lamarca, herói da esquerda brasileira. A turma quer votar ainda neste filho do capeta. Se esse cara voltar, nunca mais vai sair, escreve aí, tá?", finalizou o presidente se referindo ao ex-presidente Lula.

Antes dessa fala, uma das apoiadoras bolsonaristas havia feito uma criança falar para Bolsonaro: "prende o Lula, por favor". Ao que o presidente reagiu rindo, mas sem fazer comentário.

As declarações ocorrem dois dias após uma pesquisa do instituto Datafolha mostrar que Lula lidera a disputa pelo Palácio do Planalto com 41% das intenções de voto, contra 23% de Bolsonaro. O ex-presidente da República voltou a ficar elegível depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) anular as condenações que lhe haviam sido impostas pela Operação Lava Jato.

Fonte: O Povo

Saúde assina acordo para compra de mais 100 milhões de vacinas da Pfizer

O Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira (14) assinatura de contrato com a Pfizer para aquisição de 100 milhões de doses da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela empresa junto ao BioNTech. Conforme a pasta, o segundo termo assinado prevê que os imunizantes sejam entregues entre setembro e dezembro deste ano.
“O Ministério da Saúde tem feito um esforço para obter mais doses e assim imunizar a população brasileira. O objetivo do Ministério é, até o final do ano, ter esse público todo vacinado. Hoje assinamos o contrato com a Pfizer de mais 100 milhões de doses de vacina. Com esse esforço, temos a confiança que vamos conseguir atingir essa meta”, pontua o ministro da Saúde, Marcelo Queiro, em nota.

Com o novo acordo, há perspectiva de que 200 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 sejam entregues até o final de 2021. O primeiro contrato foi assinado em março deste ano, com início das entregas em abril.

“Estamos muito felizes em celebrar esse acordo adicional e, assim, ampliar nosso apoio à imunização de milhões de brasileiros”, disse a presidente da Pfizer Brasil, Marta Díez, no texto encaminhado à imprensa.

O cronograma do Ministério da Saúde informa que 2,5 milhões de doses do imuniante devem ser entregues até o final de maio, e 12 milhões até o final de junho. "O restante será entregue de forma escalonada até setembro – a previsão é de que, a partir de setembro, as 100 milhões de doses adicionais comecem a chegar ao País, finalizando a entrega até o fim do ano", conclui a pasta.

Rejeição de propostas foi revelada na CPI da Covid-19

O diretor geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, afirmou em sessão na CPI da Covid-19 nessa quinta-feira (13) que a farmacêutica fez duas ofertas de fornecimento de vacinas ao governo Bolsonaro em agosto do ano passado.

Mais duas propostas foram apresentadas em novembro de 2020. Todas foram recusadas pelo governo federal e, só em março de 2021, quase sete meses depois da primeira oferta, foi fechado o primeiro contrato para compra de vacinas contra a Covid.

Confira o detalhamento das propostas

Em 14 de agosto de 2020, foram duas ofertas:

1) 30 milhões de doses, sendo:
- 500 mil em 2020
- 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021
- 5 milhões no 2º trimestre de 2021
- 14 milhões no 3º trimestre de 2021
- 9 milhões no 4º trimestre de 2021

2) 70 milhões de doses, sendo:
- 500 mil ainda em 2020
- 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021
- 5 milhões no 2º trimestre de 2021
- 33 milhões no 3º trimestre de 2021
- 30 milhões no 4º trimestre de 2021

Em 18 de agosto de 2020, foram duas novas propostas:

3) 30 milhões de doses, sendo:
- 1,5 milhão em 2020
- 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021
- 5 milhões no 2º trimestre de 2021
- 14 milhões no 3º trimestre de 2021
- 8 milhões no 4º trimestre de 2021

4) 70 milhões de doses, sendo:
- 1,5 milhões em 2020
- 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021
- 5 milhões no 2º trimestre de 2021
- 33 milhões no 3º trimestre de 2021
- 29 milhões no 4º trimestre de 2021

Em 26 de agosto de 2020, foram duas novas ofertas:

5) 30 milhões de doses, sendo:
- 1,5 milhão em 2020
- 2,5 milhões no 1º trimestre de 2021
- 8 milhões no 2º trimestre de 2021
- 10 milhões no 3º trimestre de 2021
- 8 milhões no 4º trimestre de 2021

6) 70 milhões de doses, sendo:
- 1,5 milhão em 2020
- 3 milhões no 1º trimestre de 2021
- 14 milhões no 2º trimestre de 2021
- 26,5 milhões no 3º trimestre de 2021
- 25 milhões no 4º trimestre de 2021

Em 11 de novembro de 2020, uma nova proposta:

7) 70 milhões de doses, sendo:
- 2 milhões no 1º trimestre de 2021
- 6,5 milhões no 2º trimestre de 2021
- 32 milhões no 3º trimestre de 2021
- 29,5 milhões no 4º trimestre de 2021

Em 24 de novembro de 2020, outra proposta:

8) 100 milhões de doses, sendo:
- 8,7 milhões no 2º trimestre de 2021
- 32 milhões 3º trimestre de 2021
- 59 milhões 4º trimestre de 2021

Em 8 de março, a última proposta, essa aceita:

9) 100 milhões de doses, sendo:
- 14 milhões pra 2º trimestre de 2021
- 86 milhões 3º trimestre de 2021

Fonte: O Tempo

ACOPIARA . CEARÁ > CENTRO-SUL > ESQUENTA DO SÃO JOÃO "MOVELETRO" !!!!!




 

Com Dani Alves e Gabigol, Tite convoca Seleção Brasileira para jogos das Eliminatórias

 14/05/2021 > SEXTA-FEIRA

TÉCNICO TITE
CONVOCAÇÃO DA SELEÇÃO
Na manhã desta sexta-feira, o técnico Tite anunciou a lista de convocados da Seleção Brasileira para os jogos contra Equador e Paraguai, válidos, respectivamente, pela quinta e sexta rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

As principais novidades na convocação foram o lateral direito Daniel Alves, do São Paulo, o atacante Gabigol, do Flamengo e o zagueiro Lucas Veríssimo, que recentemente deixou o Santos para atuar no Benfica, de Portugal.

Os 24 jogadores selecionados entram em campo no dia 4 de junho, recebendo o Equador no Beira-Rio, em Porto Alegre. Na sequência, no dia 8, o Brasil vai a Assunção para visitar o Paraguai.

Até o momento, a equipe de Tite acumula resultados positivos nas Eliminatórias. Foram quatro vitórias em quatro jogos, ocupando a liderança com 12 pontos, dois a mais que a segunda colocada Argentina.

Confira a lista de convocados para os jogos contra Equador e Paraguai:

Goleiros: Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras)
Zagueiros: Eder Militão (Real Madrid), Lucas Veríssimo (Benfica), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (Chelsea)
Laterais: Daniel Alves (São Paulo), Danilo (Juventus), Alex Sandro (Juventus) e Renan Lodi (Atlético de Madrid)
Meias: Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United), Lucas Paquetá (Lyon), Casemiro (Real Madrid), Douglas Luiz (Aston Villa) e Everton Ribeiro (Flamengo)
Atacantes: Everton (Benfica), Firmino (Liverpool), Gabriel Barbosa (Flamengo), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG), Richarlison (Everton) e Vinicius Junior (Real Madrid)


Ceará recebe mais 173 mil doses de vacinas na noite de quinta; novo lote da CoronaVac deve chegar nesta sexta (14), diz Camilo

FOTO DIVULGAÇÃO
O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), informou que o Estado recebeu, por volta das 22h40min de quinta-feira, 13, um lote com 173.750 doses de vacinas contra a covid-19, sendo 103.750 da AstraZeneca e 70 mil da CoronaVac (produzida pelo Butantan). O momento foi compartilhado pelas redes sociais do gestor.

Segundo Camilo, as vacinas que desembarcaram em Fortaleza na quinta serão distribuídas “a todos os municípios cearenses” na sexta-feira, 14. O governador também informou que há perspectivas de chegada no Estado de mais 41,6 mil doses da CoronaVac nesta sexta, de acordo com informe do Ministério da Saúde.


Vergonha! Corinthians dá vexame no Uruguai e está fora da Sul-Americana > VEJA TAMBÉM > Onde assistir ao vivo todos os jogos de hoje na TV ou online:

Com uma goleada por 4 a 0 aplicada pelo Peñarol-URU, o Corinthians deu adeus para a Copa Sul-Americana e teve uma atuação vexatória, em Montevidéu, no Uruguai, nesta quinta-feira. Com três gols de Álvarez Martínez e um de Canobbio, o time uruguaio atropelou os corintianos e encaminhou sua classificação. Agora, o Alvinegro foca no Paulistão, que é o que mostrou querer.
E agora?
Com a derrota, o Corinthians não tem mais chances de classificação no Grupo E da Copa Sul-Americana. Enquanto Peñarol foi a 12 pontos, o Timão ficou com quatro e não pode alcança os uruguaios na liderança, restando duas rodadas para o término da fase de grupos. Apenas o líder de cada chave tem vaga nas oitavas de final. Alvinegro cumpre tabela contra Huancayo e River Plate-PAR.




Onde assistir ao vivo todos os jogos de hoje na TV ou online:

16h00 – Newcastle x Manchester City – Premier League

Canais: ESPN Brasil

19h00 – Vasco x Internacional – Copa do Brasil Sub-20

Canais: SporTV

19h30 – Red Bull Bragantino x Palmeiras – Paulistão

Canais: Premiere

21h30 – São Paulo x Ferroviária – Paulustão

Canais: SporTV e Premiere




A renovação dos atritos com a China

Agência Senado
Embaixador Cesário Melantonio Neto
Em um novo ataque gratuito contra Pequim o governo federal detona os recentes esforços do Itamaraty para desfazer o mal-estar com chineses.

Na anterior administração da chancelaria brasileira chegamos ao ponto de pedir a retirada do embaixador da China no Brasil, senhor Yang Wanming .

Essa política suicida de atritos constantes com o gigante asiático em nada beneficia os interesses nacionais e se constitui um obstáculo para o Brasil obter a liberação dos insumos de vacinas por parte desse importante parceiro.

Na semana passada o ministro da Economia afirmou que "o chinês inventou o vírus" e agora o próprio Presidente sugere que o vírus foi criado artificialmente pelos chineses no contexto de uma possível guerra química, bacteriológica e radiológica. No cenário global essa retórica foi usada amplamente pelos trumpistas.

Essa tese do Planalto de que a Covid-19 foi criada em laboratório não tem apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), outro alvo costumeiro da artilharia do Executivo brasileiro.

Uma diplomacia para saúde não pode funcionar com isolamento internacional e ataques às instituições multilaterais.

O isolamento brasileiro no sistema internacional é único em comparação com a história e aos padrões da nossa política exterior.

A ênfase na “nova” política exterior afastou o Itamaraty da tradição da Casa de promover o acesso a recursos de poder acumulados desde o processo de redemocratização.

As vantagens competitivas brasileiras no cenário global foram dilapidadas nesse processo de falência sistêmica.

As relações internacionais envolvem hoje e cada vez mais questões de saúde pública além da ativação de redes de interação, conhecimento e negociação.

O isolamento mundial a que o Brasil foi submetido pelo executivo federal teve consequências graves quando a pandemia extinguiu a ativação de uma rede de contatos que foi sabotada pelo próprio governo.

Essa postura tem sido particularmente nociva no caso da China por ser um provedor indispensável de recursos necessários ao combate da pandemia. Como principal mercado para as exportações brasileiras, construímos uma relação sólida desde os anos 90 que foi abalada com o uso de redes sociais para culpar Pequim pela crise sanitária global.

O termo "vírus chinês" foi utilizado de maneira incompatível com os usos e costumes da vida diplomática em diferentes momentos.

Os esforços da atual gestão do Itamaraty para recuperar a relação entre as duas nações podem fracassar caso essa sabotagem nas possibilidades de diálogo com o governo chinês continue por parte de altas autoridades de Brasília.



Painel da OMS: Pandemia 'poderia ter sido evitada' se mundo tivesse agido antes

FOTO DIVULGAÇÃO
A pandemia de Covid-19 "poderia ter sido evitada" se o mundo tivesse agido mais cedo, apurou na quarta-feira (12) um painel independente nomeado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e liderado pela ex-primeira-ministra da Nova Zelândia Helen Clark e ex-presidente liberiana Ellen Johnson Sirleaf.

Em entrevista coletiva, Sirleaf disse: "Este é um desastre contínuo que acreditamos que poderia ter sido evitado. A evidência mostra que um surto se tornou uma pandemia devido a falhas, lacunas e atrasos na preparação e resposta. Isso se deveu em parte a uma falha em aprender com o passado."

O painel concluiu que a OMS deveria ter declarado uma emergência mais cedo e que agora são necessárias ações urgentes para prevenir outra pandemia. O relatório também disse que os atuais sistemas nacionais e internacionais em vigor "não eram adequados para proteger as pessoas da Covid-19" e que fevereiro de 2020 foi "um mês perdido".

"O tempo que levou desde a notificação de um grupo de casos de pneumonia de origem desconhecida em meados de dezembro de 2019 até a declaração de uma Emergência de Saúde Pública de Preocupação Internacional foi muito longo", diz o documento.
Prevenção de novas pandemias

O painel instou a comunidade internacional a se preparar para um futuro surto e evitar que se torne uma pandemia. Recomendou reformas como:
Deve ser estabelecido um novo sistema global de vigilância baseado na transparência total.
Esse sistema daria à OMS autoridade para publicar informações sobre surtos com potencial pandêmico imediatamente, sem a necessidade de obter aprovação e enviar especialistas para investigar o mais rápido possível.
Todos os governos devem investir na preparação nacional agora, pois será tarde demais quando a próxima crise de saúde pública chegar.


Butantan entrega 1,1 mi doses de vacina e paralisa produção por falta de insumos

FOTO DIVULGAÇÃO
O Instituto Butantan interrompeu a produção da Coronavac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac, após atraso na entrega do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo fundamental para produção dos imunizantes.

Nesta sexta-feira (14), o Butantan entregou 1,1 milhão de doses da vacina, que já é parte do segundo contrato com o Ministério da Saúde, de mais 54 milhões de doses. Após isso, até o momento, não há novas previsões de entrega.

Dez mil litros do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) já estão prontos e separados na China para envio ao Brasil, o que possibilitaria a retomada da produção, mas o país asiático ainda não liberou o embarque desses insumos. Os dez mil litros de insumos que aguardam liberação correspondem a 18 milhões de doses da Coronavac, de acordo com o governo de São Paulo.

Nesta semana, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB) atribuiu o atraso na chegada dos insumos a "entraves diplomáticos".

Na coletiva de imprensa desta sexta, Doria repetiu as críticas ao governo federal e fez um apelo aos chineses pela liberação de novos insumos. "Temos um entrave diplomático fruto de declarações desastrosas do governo federal e isso gerou um bloqueio no embarque desses insumos. É muito ruim quando um presidente da República agride um país. A má notícia é que a partir de agora o Instituto Butantan não pode processar novas vacinas", disse Doria.

Nesta quarta, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já havia rebatido as falas do governador paulista ao afirmar que "não há entrave diplomático". Procurado pela CNN, o Ministério das Relações Exteriores informou, por meio de nota, que a pasta mantém tratativas com a China e "acompanha permanentemente o processo de autorização de exportação de IFAs, inclusive por meio da Embaixada do Brasil em Pequim".

Segundo a pasta, as "autoridades chinesas comprometeram-se a fazer todo o possível para cooperar com o Brasil no combate à pandemia de Covid-19 e reiteraram que eventuais atrasos não são intencionais, dado que a China está exportando IFAs para diversos países", o que tem gerado sobrecarga tanto na fabricação de vacinas e insumos quanto nos trâmites burocráticos necessários para liberação.



GIRO DE NOTÍCIAS > RÁDIO WEB > Brasil tem redução de 57% na imunização contra Covid-19

Comissão vai pedir punição de bancos acusados de fraude em crédito consignado

Os deputados da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara conversaram com representantes do governo, de bancos, correspondentes bancários e consumidores sobre como adotar medidas para evitar problemas na contratação de empréstimos consignados.

Com o aumento da margem para créditos consignados desde outubro do ano passado, também cresceu o número de fraudes, especialmente com aposentados e pensionistas. Em alguns casos, os consumidores podem receber empréstimos sem ter solicitado, ou então passam a ter descontos na sua aposentadoria sem nem ver a cor do dinheiro.

As duas instituições financeiras com o maior número de reclamações, os bancos C6 e Pan, recusaram o convite de participar da audiência pública. A ausência deixou indignado o presidente da comissão, deputado Celso Russomanno (Republicanos-SP). "Infelizmente os dois bancos campeões de reclamação não estão presentes nesta audiência pública. Um total desrespeito ao Congresso Nacional. Eles se escondem por trás dos e-mails que não respondem", irritou-se.

Celso Russomanno anunciou que a comissão deve votar requerimentos ao Ministério Público, à Polícia Federal e ao Banco Central para responsabilizar criminalmente os diretores das instituições financeiras, seus prepostos ou correspondentes bancários. "Nós não estamos falando de reclamação, estamos falando de crime. Cada empréstimo colocado na conta de um consumidor sem solicitação é estelionato", definiu.

O presidente da comissão lembrou que, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, o empréstimo depositado indevidamente deveria ficar na conta do consumidor, já que seria considerado uma "amostra grátis" de um produto ou serviço. "Muitas vezes essas pessoas nem sabem que fizeram um empréstimo consignado na sua conta, nem têm acesso à informação de qual banco fez o depósito", completou.

Atendendo a pedido do deputado Celso Russomanno, o presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Leonardo Rolim, prometeu que o telefone 135 vai passar a receber denúncias sobre crédito consignado. Segundo o INSS, há 36 milhões de operações ativas de crédito consignado de aposentados e pensionistas, que equivalem a um volume de R$ 185 bilhões de empréstimos. "É uma forma de acesso ao crédito a juros mais baixos, de injetar recursos na economia, importante para famílias em momentos de maior necessidade", comentou.
Fonte: Agência Câmara de Notícias

ACOPIARA > CEARÁ . CENTRO-SUL > LAMENTAMOS INFORMAR O FALECIMENTO DO JOVEM GERENTE COMERCIAL DA "ZENIR" DE ACOPIARA > FELINTO FILHO!!!!

PÊSAMES Á TODOS OS FAMILIARES!!!
ACOPIARA PERDE MAIS UM FILHO ILUSTRE!!!!


Em Fortaleza, 475.974 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19

Fortaleza já vacinou, até o momento, 475.974 pessoas com a primeira dose dos imunobiológicos contra a Covid-19, dentre as quais 266.242 já receberam a segunda e concluíram o esquema vacinal contra a doença. Em transmissão ao vivo pelas redes sociais, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) atualizou o balanço da campanha nesta quinta-feira (13).

Nesta quinta-feira, a Prefeitura está aplicando as segundas doses de CoronaVac recebidas ontem.

“Mais de dez mil pessoas estão agendadas para a conclusão do esquema vacinal atrasado em virtude da falta de distribuição pelo Ministério da Saúde. Nossas equipes estão distribuídas nos quatro Cucas da Cidade, no Sesi da Parangaba, na Arena Castelão, no RioMar Fortaleza e no Centro de Eventos”, detalhou Erlemus Soares, coordenador da Rede de Atenção Primária e Psicossocial da SMS..

Os agendamentos podem ser consultados por meio de mensagens de WhatsApp, pelos e-mails registrados no ato do cadastro e pelas listas nominais disponibilizadas no site https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br.


“Os nomes agendados para hoje estão especificados com data, horário e local de vacinação. É importante que todos esses critérios sejam cumpridos para evitar aglomerações e eventuais desconfortos”, acrescentou.

Nas salas de acolhimento, a presença de acompanhantes no ato da vacinação vem sendo permitida, exclusivamente, diante de situações excepcionais.


“Nós recomendamos que só venham acompanhados aqueles idosos que possuam comorbidade ou mobilidade reduzida. No caso dos drives, não há problema porque a pessoa está dentro do carro”, orientou.

Nesta sexta-feira (14), a Prefeitura retomará a vacinação dos trabalhadores da saúde e do público da terceira fase, composto por pessoas com comorbidades.


Senado aprova suspensão no aumento de preço de medicamentos em 2021; Projeto segue para Câmara

O Senado aprovou projeto de lei (PL) que suspende o aumento de preço de medicamentos em 2021. O texto também determina a reversão de reajustes já aplicados em medicamentos este ano, havendo, inclusive, a restituição de pagamento já realizado. O projeto, aprovado por 58 votos a favor e 6 contra, segue para a Câmara dos Deputados.

Para o autor do projeto, Lasier Martins (Podemos-RS), o projeto é uma forma de diminuir a pressão sobre o orçamento das famílias que estão enfrentando o coronavírus e, também, daquelas com doentes que demandam uso contínuo de medicamentos. Lasier ressalta ainda que o cenário é de “recrudescimento da pandemia, inclusive com o surgimento de novas cepas virais”.

Os medicamentos disponíveis no Brasil têm seus preços controlados pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed). Uma vez por ano, a Cmed fixa o teto de preços permitidos para a venda de medicamentos, mas esse controle não alcança todos os remédios. Determinadas classes terapêuticas de medicamentos isentos de prescrição, por exemplo, ficam de fora.

O relator, Eduardo Braga (MDB-AM), explicou que o projeto não “congela” preços, apenas impede o reajuste do teto pela Cmed.


“Não se trata de congelamento de preços, trata-se de suspensão de qualquer reajuste no teto estabelecido pela Cmed tanto para preços de fabricantes quanto para preços a varejo, para o consumidor. Portanto, fazendo justiça a milhões de brasileiros que estão necessitando de acesso à compra de medicamentos.”

Apesar de não ter sido aprovado por unanimidade, o projeto teve vários apoios. Um deles foi de Kátia Abreu (PP-TO). A senadora rechaçou uma suposta quebra do preceito de livre mercado com o projeto.


“Eu também sou a favor do livre mercado. Acontece que o livre mercado é uma tese importante para baratear produtos. Significa muita gente produzindo tudo, com grande concorrência, e os preços caindo. Agora, falar em livre mercado diante de um belo cartel não é democrático. É um grande cartel, onde os donos dessas fabricantes internacionais sempre foram muito grandes e ricos.”

(*) Com informações da Agência Brasil

Semana de temperatura elevada na CPI da Covid-19; Mayra Pinheiro é convocada a depor sobre ações na Saúde

 14/05/2021 > SEXTA-FEIRA

Mayra Pinheiro
Médica
Secretária de Gestão do Trabalho e
da Educação
na Saúde do
Ministério da Saúde.
A CPI da Covid-19 teve uma semana com temperatura elevada, ataques e troca de agressões. A agenda da próxima semana terá a presença do Ceará, não apenas com os senadores Tasso Jereissati (PSDB) e Eduardo Girão (Podemos), mas, também, com a médica Mayra Pinheiro, que foi convocada para falar sobre tratamento contra a covid-19.

O Jornal Alerta Geral, edição desta sexta-feira (14), aborda, com a participação do repórter Carlos Alberto, a convocação da médica Mayra Pinheiro, que é secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde. Os momentos de muita tensão nesta semana na CPI da Covid-19 entram no Bate Papo Político, com comentários do jornalista Beto Almeida.

Os dados de um estudo da Fiocruz, detalhado na participação do Sátiro Sales, é outro assunto do Bate Papo Político. Segundo o jornalista Luzenor de Oliveira, as informações na nota emitida pela Fiocruiz, não representam alarmismo, nem exageros.

Para o jornalista Beto Almeida, o quadro sanitário exige cuidados, prevenção uma vez que há dificuldades na produção e importação de vacinas. Além de assuntos da pandemia, o Bate Papo Político trata de outros tema que mexem com a vida da população.


Caixa antecipa segunda parcela do auxílio emergencial


A Caixa Econômica Federal anunciou que vai antecipar os pagamentos da segunda parcela do auxílio emergencial. O novo calendário tem início no dia 16 de maio, com os depósitos para os nascidos em janeiro, e vai até o dia 30 de maio para os nascidos em dezembro. Antes, os pagamentos seriam feitos até 16 de junho.

Segundo a Caixa, para os beneficiários do Bolsa Família, nada muda. Eles continuam a receber o auxílio emergencial 2021 da mesma forma e nas mesmas datas do benefício regular.

O segundo ciclo de pagamentos, que estava marcado inicialmente para encerrar em 8 de julho, com a possibilidade de saques para os nascidos em dezembro, agora vai ser finalizado no dia 17 de junho.

Em abril, a Caixa já havia antecipado o pagamento da primeira parcela em cerca de duas semanas.

Quem recebe o auxílio por meio da conta digital poderá movimentá-lo pelo aplicativo Caixa Tem e por meio da rede lotérica. Os valores também poderão ser sacados por meio do Cartão Bolsa Família ou Cartão Cidadão.



Finais de Libertadores e Sul-Americana deste ano serão em Montevidéu

ESTADIO CENTENÁRIO
MONTEVIDÉU - URU
A decisão dos títulos de 2021 da Copa Libertadores e da Sul-Americana, principais competições de futebol do continente, serão realizadas no Estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai). A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (13), após reunião virtual do Conselho da Conmebol. De acordo com o calendário, a final da Sul-Americana será em 6 de novembro, um sábado, e no dia 20 do mesmo mês, ocorrerá o embate derradeiro da Libertadores 2021.


De acordo com a entidade, a escolha por Montevidéu ocorreu após avaliação das condições sanitárias do país, diante da pandemia de covid-19. O calendário de imunização estabelecido pelo Governo uruguaio até julho também pesou na decisão.


“O Conselho adotou a decisão tendo em conta, principalmente, a situação da epidemia projetada para novembro. Nesse sentido, o Uruguai planeja vacinar um alto percentual de sua população até julho, o que colocaria este país entre os mais seguros do continente nas datas previstas para as finais, disse a entidade, em nota oficial.

A Conmebol adiantou também que o Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), será palco da final da Sul-Americana de 2022, e o término da disputa da Libertadores ano que vem será no Monumental de Guayaquil (Equador). De acordo com os dirigentes, “ a designação dessas instalações com um ano de antecedência permitirá uma melhor preparação e logística”.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Anvisa autoriza uso emergencial de coquetel contra a covid-19

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (13) o uso em caráter emergencial de um novo coquetel de anticorpos para o tratamento de pacientes com covid-19. A área técnica e os diretores avaliaram que o uso combinado dos medicamentos Banlanivimabe e Etesevimabe, da empresa Eli Lilly do Brasil, para casos em estágios iniciais traz benefícios, ainda que permaneçam algumas incertezas.


Os anticorpos objetivam neutralizar o vírus antes que ele entre na célula. Conforme análise dos técnicos da agência, eles têm potencial de eficácia maior quando empregados conjuntamente do que no uso individual.

De acordo com as equipes de análise da agência, quando utilizados juntos, os dois medicamentos podem reduzir em até 70% a incidência da covid-19. Tal eficácia se daria em pacientes que ainda não tenham evoluído para quadro grave e tenham alto risco de progressão.

O termo “alto risco” envolve pessoas com condições de saúde como idade avançada, obesidade, doença cardiovascular, diabetes mellitus tipos 1 e 2, doença pulmonar crônica, doença renal crônica, doença hepática crônica ou imunossuprimidos.

A orientação é que a aplicação seja feita em hospitais, em razão da estrutura disponível e dos profissionais que realizam o procedimento. A Anvisa não indicou o uso em pacientes com quadros graves, situações em que o coquetel pode agravar o problema. Os remédios não poderão ser comercializados.

O uso emergencial foi autorizado por 12 meses. O tempo de espera para uso do coquetel, após aberto, não pode ser superior a 24 horas em ambiente refrigerado e sete horas em temperatura ambiente.

“Durante a emergência de saúde pública, a autorização emergencial é instrumento regulatório para fomentar tempestivamente opções terapêuticas mesmo em face de um produto em desenvolvimento clínico”, declarou a diretora Meiruze Freitas.

“A partir dos dados apresentados, os benefícios conhecidos e potenciais dos medicamentos quando utilizados em uso emergencial superam os seus riscos”, complementou o também diretor Alex Campos.

Incertezas

A indicação é que o coquetel seja aplicado a adultos. No caso de adolescentes, não houve comprovação de eficácia nos ensaios clínicos. A equipe técnica da Anvisa também apontou o que chama de “incertezas”, ou pontos não comprovados pelos documentos enviados pelo fabricante. Os técnicos defenderam a continuidade do monitoramento do uso do grupo de medicamentos para avaliar seus efeitos.

Entre as incertezas está a falta de ação contra a variante P1, existente no território brasileiro. “Isso gerou muita discussão na área porque a gente sabe que é uma variante significativa na nossa realidade. Muitas vezes o diagnóstico e teste para identificar a variante é mais limitado. Como essa associação de anticorpo mostrou resultados favoráveis, há incerteza de eficácia contra variante, mas ainda assim tem benefício plausível”, analisou o gerente-geral de Medicamentos e Produtos Biológicos da Anvisa, Gustavo Mendes.

Este ponto foi considerado pelos diretores. “Ainda que haja pontos que não podem ser respondidos em sua totalidade, como a comprovação de eficácia clínica do produto contra a variante P1, é indiscutível o impacto que um medicamento que impede a progressão da doença pode trazer aos serviços de saúde”, concluiu a diretora Cristine Jourdan.

Edição: Denise Griesinger

Sarto entrega 14ª Base Descentralizada do Samu e anuncia que Prefeitura fará mutirão para aplicar 2ª dose de CoronaVac nesta quinta-feira (13/05)

 13/05/2021 > QUINTA-FEIRA

Durante a inauguração, Sarto destacou a localização
da nova base do Samu em um ponto
geográfico estratégico da cidade (Foto: Marcos Moura
)
O prefeito de Fortaleza, José Sarto, entregou, na manhã de ontem,  quarta-feira (12/05), a 14ª Base Descentralizada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Capital. Implantada no estacionamento do shopping Iguatemi, a Unidade contará com duas ambulâncias de suporte básico, duas motolâncias e equipes multidisciplinares para diminuir o tempo de resposta em casos de emergência. Durante a transmissão, ele anunciou que a Prefeitura recebeu, nesta manhã, 11 mil doses da vacina CoronaVac e que, nesta quinta-feira (13/05), realizará mutirão para a aplicação de segunda dose e conclusão do esquema vacinal de idosos em espera.

Base descentralizada

Para proporcionar atendimento pré-hospitalar otimizado à população, estarão a postos médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores de veículo de urgência capacitados. “A nova base está localizada em um ponto geográfico estratégico, próximo ao Cocó, ao Meireles, à Praia do Futuro e à Messejana. Com a descentralização, a assistência irá ocorrer de forma mais rápida e qualificada em casos de urgência ou emergência, minimizando o risco de morte, sequela ou sofrimento intenso”, declarou o prefeito.

Expansão do serviço

Além da base recém-inaugurada, o serviço já beneficia os bairros Papicu, Pici, Jóquei Clube, Benfica, Maraponga, Cajazeiras, Antônio Bezerra, Edson Queiroz, José Walter, Montese, Conjunto Ceará e Jangurussu.

Saiba Mais

O Samu é destinado ao atendimento de emergências médicas pré-hospitalares agudas e graves. O serviço é acionado pelo número 192, que funciona 24 horas, e dá acesso a uma Central de Regulação na Coordenadoria Integrada de Ações de Segurança (Ciops). As chamadas são acolhidas por telefonistas treinados, e os casos são enviados para análise de médicos, que enviam o suporte necessário de acordo com a natureza da emergência.

Novas doses de CoronaVac

Durante a inauguração, Sarto informou que a Prefeitura recebeu 11 mil doses da vacina CoronaVac. A remessa será destinada à conclusão do esquema vacinal de idosos em espera. O Município irá realizar, nesta quinta-feira (13/05), uma operação em regime de mutirão para administrar, exclusivamente por agendamento, as segundas doses de CoronaVac disponíveis.

De acordo com a secretária da Saúde de Fortaleza, Ana Estela Leite, todos os centros de vacinação distribuídos pela Capital estarão em pleno funcionamento para garantir celeridade ao processo.

“Neste momento, estamos montando as listas para os agendamentos, que estarão disponíveis para consulta no portal https://coronavirus.fortaleza.ce.gov.br. Iremos avançar cumprindo critérios prioritários, chamando, inicialmente, aqueles que possuem maior intervalo no aprazamento entre a primeira e a segunda dose. Quando o intervalo coincidir, serão priorizados aqueles com maior faixa etária”, explicou.

A SMS reitera a importância do comparecimento aos locais de vacinação apenas mediante confirmação de agendamento para assegurar a organização do processo.



CPI DA PANDEMIA ON-LINE > DAQUI A POUCO EX-PRESIDENTE DA PFIZER NO BRASIL DEPÕE!!!!

A CHARGE DE RENATO AROEIRA


 

CPI acendeu a luz vermelha no Planalto

- 
Colunista/comentarista do Brasil247, fundadora e ex-presidente da EBC/TV Brasil, ex-colunista de O Globo, JB, Correio Braziliense, RedeTV e outros veículos.

Jornalista Tereza Cruvinel afirma que o depoimento do ex-chefe da Secom Fabio Wajngarten revelou sinais de que o "Planalto e o bolsonarismo entraram em desespero". "Em cada depoimento, a CPI colhe mais e mais elementos demonstradores de que o governo foi não apenas omisso mas cometeu crimes contra a vida dos brasileiros", avalia.
Fabio Wajngarten 
Fabio Wajngarten mentiu muito mas entregou o principal para a CPI: o governo não comprou em tempo vacinas da Pfizer porque não quis. Passou dois meses sem responder a uma oferta. E com isso, muitos dos que morreram poderiam ter se salvado.
A prisão do mentiroso teria sido legal mas não teria sido politicamente oportuno dar munição ao bolsonarismo em seu momento de maior desespero desde o início da CPI. Seria alimentar o vitimismo e a histeria contra “o tribunal de exceção”, contra a prisão de quem não foi julgado. O presidente Omar Aziz estava certo. A proposta do senador Humberto Costa foi salvadora: enviando as provas do mentiral para o Ministério Público, a CPI evitou a prisão mas não foi complacente. Ficou o aviso para os próximos depoentes.

Evitou-se também o racha da CPI. Se o senador Renan Calheiros insistisse na prisão com o apoio de uma eventual maioria da comissão, uma consequência poderia ser a renúncia de Aziz. E isso poderia ser o fim da CPI.

Mas o assunto aqui são os sinais de que o Planalto e o bolsonarismo entraram em desespero. Um deles, a ida da deputada Carla Zambeli ao Senado para tirar satisfação com Renan. Outro, o aparecimento do senador Flavio Bolsonaro, para substituir a desorientada tropinha de choque do governo. Transtornado, partiu para o ataque a Renan, chamando-o de vagabundo. Ouviu que vagamento é quem rouba dos funcionários e vai colher com isso mais uma representação no Conselho de Ética por falta de decoro.

No Palácio, Bolsonaro cobrou respeito e repetiu que só Deus o tira da cadeira.

O desespero vem do óbvio. Em cada depoimento, a CPI colhe mais e mais elementos demonstradores de que o governo foi não apenas omisso mas cometeu crimes contra a vida dos brasileiros: sabotou as medidas que poderiam conter a disseminação do vírus, como o uso de máscaras e o isolamento; estimulou as aglomerações e a livre circulação, seja para trabalhar ou para qualquer fim. E para isso, acenou com uma cenoura, a cloroquina.

Mais grave, sabotou a vacinação. Criou caso com a Coronavac do Butantã, a “vaxina”, e deixou de comprar a Pfizer quando teve a oportunidade ainda em agosto. Sim, a carta apresentada por Wajngarten é de 12 de setembro mas a primeira oferta foi feita em agosto. Carlos Murilo, representante da empresa, deve dizer isso hoje. E tudo isso por uma aposta cruel e irresponsável na tese da imunidade de rebanho por contágio.

Mas há coisas mal compreendidas sobre o comportamento de Wajngarten na CPI. Por que mentiu tanto para proteger Bolsonaro se já está fora do governo, se não tem sequer o emprego e algum poder a defender? Por que não posou de bom moço, entregou a carta-prova e tirou o corpo fora, desvinculando-se do governo, dizendo não concordar com as posturas negacionistas e tal, na linha do que fez Barra Torres, o presidente da Anvisa, na terça-feira?

Por que, depois de ter dito na entrevista à Veja, que a vacina da Phizer não foi comprada por incompetência do ministério da Saúde, ao tempo de Pazuello, ontem atuou também de forma a preservar o ex-ministro?

Wajngarten trombou com Pazuello, isso já era sabido em Brasília. Pazuello falou em pessoas que pediam pixuleco, e por isso também teria deixado o cargo (embora o mundo saiba que saiu por pressão do Centrão). Wajngarten disse ter falado à Veja para esclarecer sua participação no caso Pfizer, após saber de maledicências a seu respeito no Ministério da Saúde. A incompreensível entrevista tinha então era a busca de uma vacina contra acusações que poderia sofrer.

A meu ver, Bolsonaro enquadrou Wajngarten e Pazuello, forçando um acordo de proteção mútua. O ex-chefe da Secom deveria, em seu depoimento, poupar Pazuello e blindar o presidente. Em troca, Pazuello não o acusará de nada. Mas, para isso, Wajngarten precisou mentir muito. E quase foi preso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...